Pele do bebê: conheça 6 alergias comuns em recém-nascidos

A pele do bebê é muito mais sensível do que a pele de um adulto e, por isso, está mais exposta a alergias e irritações. Para você ter uma ideia, a espessura da pele de um recém-nascido pode ser de 40% a 60% menor do que a de um adulto.

É só a partir dos 3 anos de idade que as glândulas sudoríparas e a imunidade da pele das crianças amadurecem completamente. Até lá, é comum surgirem irritações, pequenas manchinhas vermelhas e outros sinais de alergias nos pequenos.

Por isso, não se desespere se, nos primeiros anos de vida do seu bebê, você se deparar com algum desses sintomas. Muitos deles podem estar relacionados a problemas fáceis de tratar. Em todo caso, sempre procure orientação do pediatra ou de um especialista, e nunca tente medicar seu bebê sozinha. 

Neste post, vamos falar sobre 6 alergias comuns em recém-nascidos. Continue a leitura para saber mais!

1. Dermatite atópica (eczema)

Esse tipo de dermatite é hereditário, por isso não há como prevenir. Também conhecida como eczema, se manifesta principalmente nas mãos, cotovelos e joelhos. Os sintomas são muita coceira e pele extremamente seca. Pode causar rachaduras e sangramentos. Assim que você identificar estes sinais, leve seu bebê ao pediatra. Geralmente, o tratamento é feito à base de corticoides.

2. Dermatite seborreica 

A dermatite seborreica é a famosa caspa. Até os 6 meses, o bebê ainda acumula no corpo alguns hormônios da mãe, como a progesterona, o que estimula a produção de oleosidade, uma das principais causas desse tipo de dermatite. Pequenos flocos brancos aparecem no couro cabeludo e atrás das orelhas. Para aliviar o sintoma, amoleça as caspas com água morna durante o banho da criança.

3. Brotoeja

A brotoeja é um problema bastante comum nos dias de maior calor, já que o recém-nascido ainda não tem as glândulas sudoríparas bem desenvolvidas. Podem surgir pequenas bolinhas vermelhas ou esbranquiçadas nas áreas de maior transpiração, como pescoço, dobras do corpo e axilas. Dê banhos frequentes de água morna para manter a criança fresquinha e escolha roupinhas de algodão, que não irritam a pele do bebê. 

4. Dermatite de contato

Este terceiro tipo de dermatite acontece quando a pele do bebê entra em contato com algum material ou substância que causa irritação, como sabonetes, perfumes, cosméticos, joias, metal (especialmente níquel) e todos os tipos de produtos químicos. Pode causar inchaços vermelhos em forma de bolhas. Limpe o local com água e sabão neutro. Se o sintoma persistir, leve a criança ao médico. 

5. Urticárias e picadas de insetos

Picadas de insetos são mais difíceis de serem evitadas, pois qualquer local ao ar livre pode oferecer esse risco. Você pode evitar lugares com muitos insetos, como fazendas e sítios. Também vale consultar um médico que pode indicar repelentes adequados à pele do bebê. Caso a criança tenha muitas picadas pelo corpo, avalie a necessidade de levá-la a um pronto-atendimento, onde poderá ser medicada.

As urticárias costumam ser mais raras, mas também podem acontecer. Os sintomas são pequenos inchaços vermelhos ou grande vergões, e podem aparecer em uma parte específica do corpo ou várias regiões diferentes. A causa, nesse caso, pode ser a ingestão ou inalação de alguma substância, alimento, etc. Você pode dar um banho morno na criança para aliviar o sintoma, mas não dê remédios a ela sem a prescrição de um médico que a tenha examinado.

6. Hera venenosa

A hera venenosa é uma planta que possui urushiol, um óleo que, quando em contato com a pele do bebê, pode causar manchas vermelhas que coçam. Para amenizar a coceira, aplique compressas de água fria no local onde surgiram as feridas.

Seu filho só terá essa alergia se entrar em contato direto com a planta. Por isso, fique de olho nas folhas dos jardins, parques e outros locais que vocês frequentam. A hera venosa é uma planta trepadeira e suas folhas são, geralmente, compostas por três folhinhas pequenas, de cor verde translúcido.

Outros problemas na pele do bebê

Nem todos os problemas que aparecerem na pele do bebê estão relacionados a alergias. Alguns podem ter causas virais, como roséola e eritemas infecciosos. Saiba mais!

Roséola

Infecção viral que causa febre e manchas vermelhas na pele. Mais propensa a acontecer entre os 6 meses e os 3 anos de idade. Normalmente, não é grave e gera alguns dias de febre antes das erupções começarem. Ligue para o pediatra assim que você identificar os sintomas.

Hemangiomas

São manchas vermelhas na pele do bebê, causadas pela má-formação dos vasos sanguíneos. Não têm tratamento e, geralmente, desaparecem com o tempo. A maioria das manchas é benigna, mas não custa mostrá-las ao pediatra ou dermatologista.

Eritema infeccioso

Também uma infecção viral, é transmitida por secreções de espirros e tosses e aparece como um inchaço vermelho na bochecha ou uma queimadura de sol; depois se espalha para o tronco, braços e pernas. É mais comum em crianças em idade escolar. Assim que a mancha aparece, a doença não é mais contagiosa. Nesse caso, procure um médico para que seja feito o diagnóstico correto.

Doença Mão-Pé-Boca

Transmitida pelo vírus Coxsackie, causa pequenas bolhas vermelhas na gengiva, na língua e na parte interna da bochecha. Como esse vírus está presente nas fezes, a forma mais comum de contágio acontece quando as crianças colocam a mão no bumbum e depois passam para outra criança em brincadeiras e interações.

A doença Mão-Pé-Boca pode se manifestar também como forma de um inchaço com bolhas nas nádegas, palmas das mãos e plantas dos pés. Normalmente, causa febre e inflamação na garganta. Também é recomendado buscar um médico para indicar a medicação.

Por ser muito sensível, a pele do bebê está sujeita a inúmeras alergias. Fique sempre de olho nos locais onde as alergias costumam aparecer com maior frequência e, ao menor sinal de vermelhidão, preste atenção a outros sintomas. Não se esqueça de sempre manter seu bebê higienizado, trocando fraldas com regularidade e dando banhos mornos. Nos dias de maior calor, coloque roupas de algodão. Assim, seu bebê estará sempre fresquinho e confortável!

Se você se interessou por este conteúdo, também vai gostar de ler dicas de roupas de bebê para agasalhar seu filho no frio!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"